folhaGostar de ler poesia: É necessário que você adquira o hábito de ler poemas. Cercar-se de bons autores, discutir com seus amigos, ler em voz alta, tudo isso prepara a sua herança cultural.

 

Ser versátil e curioso: Não existe regra para temas poéticos. Tudo o que é o nosso mundo rende um poema. Não existe inspiração apenas para temas distantes e abstratos. Até um cisco no olho pode render um poema.

 

Conhecer as regras é fundamental: entender dos processos e técnicas, mesmo que você não as use, abre um leque maior de possibilidades. Livros sobre teoria, os mais básicos, não são chatos. E oferecem exemplos maravilhosos.

 

Use a imaginação: poema é uma janela para as imagens. Tente visualizar tudo o que dirá num poema. Não estranhe se as imagens parecem dizer algo além da lógica. Poesia não é uma aula didática, não precisa explicar nada. Você precisa apenas mostrar o novo e ver beleza nisso.

 

Leia o dicionário: é um amigo para a vida toda e com uma vantagem extra, ele gosta de ser usado. Quanto mais palavras você acrescentar no seu vocabulário, melhor dirá uma imagem, uma idéia. Poesia é feita de palavras, lembre-se disso.

 

Veja e observe outras formas de arte: vá a uma exposição, veja um bom filme, leia quadrinhos. A arte é combinável e tudo está interligado. Preparar seu espírito para uma visão artística é como exercitar todo dia os músculos do seu corpo. Você jamais perderá a disposição.

 

Aceite o olhar do outro: Não se tranque numa concha, achando que fez uma obra-prima e que só a sua opinião importa. Poesia não é expressão com a finalidade de apenas mostrar o que está sentindo. Poesia é linguagem elevada a potência máxima e como tal, depende de recursos expressivos. Aceite críticas, inclusive as suas.

 

Rabisque e revise: poema é sujeito a versões e revisões. Uma idéia nunca fica pronta de vez. Faça esboços, anote tudo, corte, edite. Poesia é como montar um quebra-cabeça.

 

Tudo tem mais de um ângulo – Não caia na tentação em dizer o óbvio. Não dê nada mastigadinho para o leitor. Não suborne sua inteligência. Dizer de uma forma diferente algo que está dentro de você é 100% mais eficiente do que cair em lugar comum. Não crie preconceitos em poesia. Diga e ouse o novo.

 

Poesia também é humorNem pompa demais, nem bagunça ao extremo. A linguagem pede para desapertar o cinto. Não seja nobre demais. Você não vai discursar, vai cantar a beleza da linguagem. E com esta lição, seja breve, seja enxuto.

 

(Texto de minha autoria apresentado em palestra no Senac-PB em evento realizado para alunos)

About these ads