A partir de hoje este blogue entra numa espécie de recesso, com atualizações mais espaçadas, ao sabor das conveniências de fim de ano.

 

Deixo aqui também um pequeno balanço, mínimo, em que entra um pouco da sinceridade e esperança que tenho por vestimenta.

 

As reflexões que porventura fiz ainda estão em processo. Aliás, tudo é processo. O ano literário não teve uma grande variedade, poucos lançamentos em que fui, mas também devo registrar pequenas alegrias nessa área. Mais um livro infantil concluído, além dos meus livros já editados (embora um deles esteja sob observação de uma editora). Participação na Fliporto, convivência com meus amigos, mudança também de casa e direção, e as lições agridoces da sempre imprevisível e necessária relação humana.

E a família, cada vez mais no meu sangue, esteja onde eu estiver.

 

A necessidade de persistir também reflete nas deliciosas tardes de sábado, com os amigos do Clube do Conto, completando mais um ano com renovadas visitas e aquisições.

 

Outras formas de encontro, de idéias e projetos, se divisam no horizonte.  A esperança de que poderei investir mais em transmitir minhas idéias sobre literatura, poesia, leitura, também estão na beira da agenda.

 

O retorno ao mundo blogueiro me fez bem. Os poucos e diletos amigos que me visitam causam-me imensa alegria, por manter o incentivo necessário à expressão do que também sou feito: palavra que me redime do vazio.

 

Um Feliz Natal!